Pretty Pest in Los Angeles

15 Sep

image
Welcome to Hollywood, what’s your dream? What’s your dream?
Everybody has a dream!”

Continue reading

Bula! … From Fiji

9 Sep

“Se vais para o mar, avia-te em terra” foi a frase de ordem para as Fiji, mas a palavra que sempre vai ficar é mesmo Bula! imageA primeira palavra que ouvimos ao chegar, a que mais utilizamos enquanto lá estivemos, e a que ouvimos á despedida.
Continue reading

Eat, Pray, Love… Pelas ruas de Ubud

10 Aug

Viste o filme ou leste o livro “Eat, Pray, Love”?
Era tudo muito bonito, não era? Pois…
eat-pray-love-movie
No filme os turistas não eram tantos… E a Julia Roberts estava mesmo com vontade de fazer um retiro… Sozinha!
Seria esse o nosso caso?”

Continue reading

Having Fun em Gili-T

31 Jul

worldtour
Em busca das praias de sonho de Bali, chegamos ás Gili’s… Que apesar de não pertenceram a Bali (pertencem a Lombok) são um dos destinos mais procurados pelos turistas de… Bali!

Continue reading

Padang Bay… Regresso ao Ramadão e a algo mais…

31 Jul

worldtour

Depois de subir mais de 50 escadas para chegar á nossa casa por dois dias, e de ter ouvido aqueles sons estranhos ás 18 e ás 18:15, só pensei “Espero bem que o Meu Gajo veja as Manta Ray’s, senão… Dou 4 ou 5 berros aos céus”
Continue reading

Bali… Do sonho á realidade

31 Jul

image

Praias calmas com areias claras… Meninas com olhos estreitos e pele escura, cabelos longos decorados com flores… Locais calmos e relaxantes – um ambiente quase zen…

Pois, do sonho á realidade por vezes surpreende, mas por outras nem por isso.
Uma questão de expectativas. E no meu caso… As expectativas eram elevadas ao nível utopia!

Sempre sonhei ir a Bali, mas a verdade é que pouco li sobre o local.
Quando fiz pesquisas na net, sempre fiquei tão agarrada ao que eu queria ver, que na realidade nunca vi muito…
E não há nada pior que sentir as nossas expectativas defraudadas.

Saímos do aeroporto de Denpasar já passava das 22, pelo que ficamos muito satisfeitos por ter feito uma reserva por duas noites (já em Hong Kong).
Como Bali supostamente seria o “ponto alto” da nossa viagem, reservamos 10 dias para ficar por cá. E, decidimos não marcar hotéis com antecedência – para aqui íamos tentar viajar “á nossa maneira”, e decidir aos poucos onde ir a seguir.

O primeiro hotel é em Legion (entre Kuta e Seminiak).
Do que tínhamos lido, Kuta é destino backpacker (hotéis mais baratos, mais confusão) e Seminiak é o destino dos Europeus (hotéis muito caros, restaurantes caos, a mesma confusão mas com outro nível), Samur (que fica do outro lado) está mais ou menos ao nível de Seminiak mas é mais calmo.
Entre as dúvidas escolhemos o que nos pareceu algo “no meio”: Legion é mais barato, mas com bons hotéis e é calmo sem ser assustadoramente parado.
Estes são os melhores destinos considerando que se procura alguma proximidade do aeroporto (é tarde e ainda não fazemos ideia de como são as estradas em Bali).

Satisfeitos com o Hotel (e com o bolo e os gelados de “Happy Honeymoon”) vamos fazer o primeiro reconhecimento nocturno do local: a praia não dá bem para ver, mas dá para perceber que o mar parece estar calmo… Os restaurantes: bom aspecto e com preços bastante acessíveis… Os bares… Bem… Podiam ter mais clientes!
Mas, de forma genérica estamos satisfeitos! E os preços das massagens no hotel são deliciosos!

No dia seguinte mantenho-me nas torradas ao pequeno almoço, mas finalmente percebo que já me posso aventurar na cozinha balinesa! Só de pensar que não podia comer aqueles molhos deliciosos com amendoim e coco até me doía a alma…
Já estava boa!

Seguimos para a praia e… Ups… É isto?
Pois…
Areia meio escura (nem clara, nem escura… Algo intermédio – meio acinzentado!)… Mar, nada de especial… E com ondas constantes… E centenas de aprendizes de surf.
Pois… O raio do sonho não me deixou ler o mais básico: as praias de Bali são excelentes para surf… Tem spots perfeitos para aprender a fazer surf (e os professores cobram uma bagatela…) e tem spots perfeitos para quem já faz surf…
A areia vai do branco ao preto, sendo que tipicamente o branco é mais para acinzentado…
O tom azulado/transparente… Bem, ele até existe, mas não é naquelas praias…
Resumindo… Em menos de 10 minutos percebi que o meu sonho era mesmo utópico.
Nunca em Bali iria encontrar o que sempre sonhei.

Mas, já cá estamos… Aproveitar ao máximo…
Passamos o dia na praia (de qualquer forma já estávamos a sentir falta de sol quentinho no corpo) e eu terminei o segundo volume das 50 Sombras (o livro continua a ser uma treta, mas a escritora conseguiu prender-me com o factor surpresa – por mais que tente nunca consigo adivinhar o que vai acontecer a seguir, e isso torna-se viciante).
Almoçamos muito bem (um Mali Mali grelhado para mim, com um arroz castanho delicioso e um curry para o Meu Gajo), e voltamos para a praia…
O ponto alto da tarde? As maçarocas cozidas que vendiam na praia!
Mesmo sem fome não lhes consegui resistir (já disse que sou doida por maçarocas, não disse?).

Voltamos ao hotel, e enquanto o Meu Gajo faz a reserva para as nossas massagens, eu lembro-me que há alguns anos uma amiga minha passou algum tempo em Bali, e peço-lhe dicas: onde é que há boas praias em Bali? O que é que devemos fazer por aqui? Resposta simples: “Praias: Gili’s… Ir ver um templo (se possível o que está perto do grande vulcão)… Passear por Ubud ou pelas vilas próximas… Ir a um mercado nocturno e experimentar o prato X e o prato Y.”
Sabendo que ela esteve cá alguns meses e que esta foi a recomendação para 10 dias, digamos que ainda tive mais a certeza que Bali não era mesmo nada o que eu imaginava!
… Falta dizer que as Gili’s nem sequer pertencem a Bali… Pertencem a Lombok (que é a ilha vizinha)…

Massagem Balinesa feita (fantástica) seguimos para jantar.
Tenho de dizer que em Bali se come Muito bem!
O Meu Gajo jogou-se a uns camarões em não-sei-quê de Bambu, e eu a um peixe com molho de amendoim e coco, e posso dizer que não sei qual deles estava melhor!

E… Isto recorda-me algo que ainda não referi: a simpatia dos Balineses!
Têm sempre bons sorrisos para nós e uma simpatia que dá muito gosto sentir.
E se der para a conversa, eles falam enquanto podem!
E, se for um rapaz e futebol… Bem… Não páram!
Neste restaurante por exemplo, um dos rapazes que lá trabalhava descobriu que éramos portugueses. Já só queria conversa! A pergunta mais engraçada que nos fez foi: “vocês vivem perto da casa do Cristiano Ronaldo?”. O Puto está mesmo fascinado com o Ronaldo!

Outra coisa que não referi foram as ofertas aos deuses: ao inicio do dia (pelo menos em Legion) todos os estabelecimentos (cafés, restaurantes, hotéis, lojas) têm uma cestinha pequenita com flores, arroz e folha de bananeira. Ainda não percebi se há algum ritual associado ou não… Algo a descobrir nos próximos dias!

Aqui também não é Ramadão! (Ou pelo menos não há Muçulmanos com “voz” suficiente para nos tirar o sono) pelo que terminamos a noite nuns puffs na praia a beber Mojito com Rum local.

Já fizemos investigação e á partida na manhã seguinte iremos para Padang Bay.
É um dos melhores spots para o Meu Gajo fazer mergulho e quiça ver as Manta Ray, e é de lá que parte o Ferry para as Gili’s.
Agora a minha parte do trabalho é descobrir para qual das Gili’s queremos ir: Gili Trawangan (também conhecida por Gili-T), Gili Air ou Gili Meno?

Mas ainda tenho tempo…
Dormimos mais uma noite em Legion, e foi satisfeitos que no dia seguinte seguimos para Padang Bay.

Pelo passeio dos artistas de Hong Kong

31 Jul

image

Dormir no ninho da Mafia Chinesa, cruzar com Bruce Lee e estar com com pé (ou com mão) com o Jackie Chan e com o Jet Lee… Ora aí está algo que não esperava de Hong Kong!

Continue reading